Muita gente não sabe a diferença entre probióticos e prebióticos. Apesar de nomes parecidos, tratam-se de definições bem distintas. Os probióticos são microorganismos vivos que trazem benefícios à saúde. Quando ingeridos, ajudam no aproveitamento de vitaminas e auxiliam na defesa do microbioma intestinal. Alguns exemplos: iogurte, leite e queijos.

Já os prebióticos são basicamente os alimentos para os microorganismos que já existem em nosso intestino. Exemplos: cebola, alho, tomate, banana, cereais integrais como a cevada, aveia e trigo.

Por que consumir probióticos e prebióticos?

Com a correria do dia a dia temos uma variação enorme no nosso microbioma intestinal, o que acontece por vários fatores, como estresse, ingestão de bebidas alcoólicas, medicamentos e açúcar. Isso faz com que o microbioma acaba ficando doente e nocivo ao nosso organismo. Dessa forma nosso intestino acaba se inflamando, o que atrapalha na absorção adequada de nutrientes e causa danos na função imunológica do corpo.

Os probióticos e prebióticos são usados para tratar qualquer alteração no intestino.

Quais os benefícios para nosso organismo?

Além de prevenir a disbiose (que é o desequilíbrio de nossa flora bacteriana), vamos listar alguns outros benefícios:

– Auxiliam na baixa imunidade, pois mantém o sistema imunológico ativo e mais apto a reagir frente a microorganismos causadores de doenças

– Ajudam no tratamento de constipação, pois incitam os movimentos peristálticos

– Auxiliam também no tratamento de diarreias, pois certas bactérias colaboram para reequilibrar o intestino, diminuindo as visitas ao banheiro.

– É muito eficiente no combate à obesidade.

– Previne e combate doenças bucais;

– Previne e combate doenças inflamatórias íntimas;

– Ajudam a conter o processo inflamatório que leva a lesões na pele.